×

A Idaf (Instituto de Desenvolvimento Agrário e Florestal) anunciou que se prepara para lançar um concurso público em 2023, com salários até R$ 6.500

Idaf

A Idaf (Instituto de Desenvolvimento Agrário e Florestal) anunciou que se prepara para lançar um concurso público em 2023, com salários até R$ 6.500

Continua após a publicidade..

O Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf) vai abrir um concurso público ainda este ano, oferecendo oportunidades para níveis técnico e superior. A remuneração dos servidores pode chegar a R $6,5 mil mensais. Além disso, o Idaf recebeu um investimento de R $16,4 milhões em melhorias na infraestrutura física e tecnológica.

 

O certame oferecerá vagas imediatas e formação de cadastro reserva para profissionais nas áreas de Engenharia Agronômica, Florestal, Cartográfica/Agrimensura, Geografia, Química, Civil e de Alimentos. Já para o nível técnico, as vagas serão preenchidas por profissionais com graduação em Agropecuária, Cartografia, Agrimensura, Geomática, Geoprocessamento e Laboratório.

 

O diretor-presidente do Idaf informou que o concurso será realizado até o final do primeiro semestre de 2023. Esta é uma grande oportunidade para quem deseja ingressar no mercado de trabalho com segurança e estabilidade. Além da remuneração atraente, os servidores terão direito a um auxílio-alimentação no valor de R $300.

 

O Idaf é responsável por fiscalizar e garantir a sanidade animal e vegetal nas propriedades rurais do Espírito Santo. Por meio deste concurso público, muitos profissionais competentes poderão contribuir com as atividades que acontecem no meio rural, promovendo seguridade agropecuária e protegendo a Mata Atlântica da região.

IDAF

O Estado do Espírito Santo, por meio da Secretaria de Agricultura, desenvolveu importantes trabalhos de defesa agropecuária a partir da década de 1940. Em 1948, foi criado o Instituto Biológico do Estado do Espírito Santo (Ibees), vinculado à Seag, visando realizar diagnósticos das doenças dos animais. Entre 1950 e 1960, foram implantados os primeiros programas de sanidade animal e vegetal no Estado, seguindo-se em 1971 a criação do Grupo Executivo de Combate à Febre Aftosa (Gecofa). 

 

Em 1974, o Gecofa foi extinto, mas para manter o serviço foram estabelecidas sete instituições: Empresa Capixaba de Pesquisa Agropecuária (Emcapa), Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Espírito Santo (Emater), Empresa Espírito Santense de Pecuária (Emespe), Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola (Cida), Companhia de Armazéns e Silos do Espírito Santo (Cases), Centrais de Abastecimento do Espírito Santo S/A (Ceasa) e Instituto de Terras e Cartografia (ITC). Em 1975, surgiu também o Instituto Estadual de Florestas (IEF).

 

Devido à necessidade de reestruturar o sistema agrícola do Estado, em 1996, as sete instituições foram reduzidas para quatro. Do processo resultou a criação do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf), regulamentado pela Lei Complementar nº 081, publicada no Diário Oficial de 1º de março de 1996. O Idaf é responsável por fomentar a produção agrícola e pecuária no estado, além da preservação das florestas.

Leia mais: Inscrições Abertas: Edital com 373 Vagas e 1.119 CR na Petrobras até R$ 5 Mil

Continua após a publicidade..