Como estudar arquivologia para os concursos?

Como estudar arquivologia para os concursos?
Continua após a publicidade..

Para não se enganar com a disciplina, o Blog do AlfaCon foi ouvir o professor João Paulo para trazer orientações sobre como incluir a Arquivologia no seu plano de estudos

A inclusão da Arquivologia nos conteúdos programáticos depende do tipo de certame e cargo para o qual o concurseiro estuda. Embora possa parecer, à primeira vista, uma matéria específica, a Arquivologia é uma disciplina presente em vários concursos.

São cobrados conhecimentos na área para seleções de Tribunais, do Ministério Público, em cargos administrativos e até mesmo na carreira policial, como na função de escrivão.

A ciência que trata do armazenamento e gestão eficiente de documentos, é uma atividade muito comum na rotina de servidores públicos. Mas como se preparar para estudá-la, principalmente se você não é dessa área?

O mais importante, nesse caso, é ter em mente que esta matéria não tem assuntos difíceis, mas conceituais. Por isso, provas passadas para resolução de questões e produção de materiais rápidos de revisão serão as principais ferramentas para montar um bom plano de estudos da disciplina.

E, claro, também as dicas que o Blog do AlfaCon reúne neste post com as orientações do professor de Arquivologia, João Paulo.

👉 Leia mais: O que faz um Técnico do Ministério Público da União (MPU)?

Como montar um plano de estudos da disciplina

Para estudar arquivologia para concursos públicos é preciso cumprir, inicialmente, duas etapas básicas e essenciais:

  1. Consultar o edital – é preciso observar todos os conteúdos listados no programa e identificar quais são mais cobrados, em quais você tem mais dificuldade, se já conhece algum deles. Caso a arquivologia seja um assunto completamente novo, é imprescindível buscar materiais com abordagem relevante para o estudo introdutório da matéria.
  2. Incluir a matéria no cronograma de estudos – produzir materiais de revisão, resolver questões de provas passadas para fixar o conteúdo e avaliar o seu desempenho.

“A arquivologia costuma ser menosprezada pelos concurseiros por ser uma disciplina simples, que tem conceitos fáceis de serem aprendidos. Porém, tem muitas ‘pegadinhas’ e muitos pormenores, e é preciso prestar atenção”, alertou o professor João Paulo, que indicou o Dicionário de Terminologia Arquivística como “melhor amigo” de quem estuda os conceitos da disciplina.

De modo geral, segundo o professor, os conteúdos mais cobrados em arquivologia para concursos são:

  • Conceitos básicos (Introdução à arquivologia/Legislação)
  • Princípios Arquivísticos
  • Ciclo Vital dos documentos
  • Preservação e restauração
  • Noções de gestão arquivística digital

O professor João Paulo ainda orienta os concurseiros para que tenham um maior cuidado em analisar as referências bibliográficas da disciplina no caso de concursos organizados por bancas como o Cesp. “As provas do Cesp costuma cobrar referências bibliográficas de autores de outros países, como italianos e espanhóis, pois há uma carência bibliográfica específica sobre o assunto no Brasil”, explicou.

👉 Leia mais: Concurso IBAMA: conheça o cargo de técnico administrativo

VER MATÉRIA ORIGINAL

Continua após a publicidade..

Ismael Inacio